Dia 11 Quinta-Feira

X Historicidades dos Processos Comunicacionais começa no dia 4 de novembro

Das 9h no dia 11 de Abril de 2019 Belo Horizonte

 

Na próxima semana, alguns dos nossos pesquisadores estarão representando o TRACC no X Historicidades dos Processos Comunicacionais – Encontro de Grupos de Pesquisa Brasileiros, que vai acontecer nos dias 4, 5 e 6 de novembro de 2019, em Belo Horizonte.

O tema da edição de novembro é “Crise e Catástrofe nas Experiências Humanas do Tempo”. A proposta é que as discussões sejam centradas nas implicações conceituais e metodológicas de duas noções recorrentes a partir das experiências trágicas que se acumulam desde o início do século XX.

No dia 4/11, os professores e pesquisadores do TRACC vão apresentar os trabalhos Catástrofe como gesto de instabilização do tempo; Bichas daninhas e a heteronormatividade em catástrofe; e Crises do tempo na apreensão da cidade.

Já no segundo dia (5/11), o TRACC apresenta Escutas em catástrofe: a instabilidade das formas e experiências sonoras a partir do podcast e do audiolivro; Anacronias do rock: experiências e pequenas crises a partir da banda Vovó do Mangue; Tempos enredados em “AmarElo”, de Emicida; Jornalismo zonzo: a atuação do sujeito jornalista contemporâneo como atordoamento em certas formas de compreender o jornalismo; Catastrofizando afetos e imaginários: narrativas audiovisuais do #15M e #26M em crise do tempo; Crianças trans youtubers: desestabilizações do tempo e do gênero nos fluxos audiovisuais; e Masculinidades e territorialidades negras em crise: afetos, textualidades e disputas sobre os rappers Baco Exu do Blues e Djonga.

No dia 6/11, o TRACC encerra as apresentações de trabalhos com Entre salto e sobressalto midiático: o tempo reincidente em “os sertões”.

A Rede Historicidades dos Processos Comunicacionais nasceu em 2015, em Belo Horizonte, e reúne grupos de pesquisa brasileiros dedicados ao estudo do tempo como categoria para compreensão dos fenômenos e produtos da Comunicação. Além da UFBA, participam também pesquisadores vinculados a grupos de pesquisa da UFMG, UFRJ, UFBA, UFPI, FIOCRUZ, UFRB, UFOP.

Dessa vez, o Historicidades é promovido pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da Universidade Federal de Minas Gerais (PPGCOM/UFMG), por meio da Linha de Pesquisa Textualidades Midiáticas e dos grupos de pesquisa Núcleo de Estudos Tramas Comunicacionais: Narrativa e Experiência e Ex-Press – Historicidades das Formas Comunicacionais.

O Historicidades é aberto ao público. +++ encontrohistoricidades.wordpress.com/

 

___PROGRAMAÇÃO___

Campus Pampulha –  Universidade Federal de Minas Gerais. CAD III – Auditório B107. – R. Reitor Píres Albuquerque, Belo Horizonte – MG

04/11 – segunda

14h – Abertura do X Historicidades

14h30 – A catástrofe como tragédia: da metonímia à sinonímia
Autores: Ana Paula Goulart Ribeiro; Alice Melo; Igor Sacramento e Wilson Bueno                                                                                              Provocador: Phellipy Jácome

15h10 – Catástrofe como gesto de instabilização do tempo Autores: Bruno Leal; Itania Gomes                                           Provocadora: Ana Regina Rêgo

Intervalo

16h20 – Crises como fratura no tempo: o cordel e o mercado editorial
Autores: Gislene Carvalho e Rafael Barbosa
Provocador: Thiago Ferreira

17h – Homofobia como catástrofe
Autor: Philippe Abouid
Provocador: Igor Sacramento

17h40 – Bichas daninhas e a heteronormatividade em catástrofe
Autores: Caio Cruz; Edinaldo Júnior e Felipe Viero
Provocadora: Fred Tavares

Intervalo

18h40 – Distopia da ficção seriada: temporalidades e misoginia em The Handmaid’s Tale
Autoras: Patrícia D’Abreu; Ranielle Leal e Thalyta Arrais
Provocadora: Rachel Bertol

19h20 – Crises do tempo na apreensão da cidade
Autores: Flávio Valle; Luciana Amormino e Ravena Maia
Provocadora: Ana Paula Goulart Ribeiro

20h – Narrativas midiáticas sobre campos de concentração de crianças nos EEUU
Autores: Ana Regina Rêgo; Márcio Gonçalves e Marialva Barbosa Provocador: Elton Antunes

20h40 – Início programação paralela

 

05/11 – terça

(14h às 20h – Discussões de texto // A partir das 20h – Programação paralela)

14h – Escutas em catástrofe: a instabilidade das formas e experiências sonoras a partir do podcast e do audiolivro
Autores: Diogo França; Larissa Caldeira; Paula Janay e Rafael Barbosa                                                                                                        Provocador: Carlos Alberto de Carvalho

14h40 – Anacronias do rock: experiências e pequenas crises a partir da banda Vovó do Mangue
Autores: Jorge Cardoso Filho e Pedro Oliveira
Provocador: Rafael José

15h20 – Tempos enredados em “AmarElo”, de Emicida
Autores: Daniela Matos; Denise Prado; Francielle de Souza; Juliana Gutmann e Phellipy Jácome
Provocador: Márcio Gonçalves

Intervalo

16h20 – Jornalismo zonzo: a atuação do sujeito jornalista contemporâneo como atordoamento em certas formas de compreender o jornalismo
Autores: Igor Lage e Valéria Vilas Bôas
Provocadora: Felipe Viero

17h – Textualidades audiovisuais da cidade em crise: Tensões entre espaços e lugares nos filmes Aquarius, Inferninho e Paraíso Perdido
Autores: Flávio Valle; Nuno Manna e Rafael José
Provocador: Jorge Cardoso Filho

17h40 – Catastrofizando afetos e imaginários: narrativas audiovisuais do #15M e #26M em crise do tempo
Autores: Felipe Borges; Ìtalo Cerqueira; João Bertonie e Thiago Ferreira                                                                                                            Provocador: Flávio Valle

Intervalo

18h40 – Crianças trans youtubers: desestabilizações do tempo e do gênero nos fluxos audiovisuais
Autoras: Elisa Bastos; Isabelle Chagas e Jussara Maia
Provocador: Bruno Leal

19h20 – Masculinidades e territorialidades negras em crise: afetos, textualidades e disputas sobre os rappers Baco Exu do Blues e Djonga
Autores: Daniel Farias; Juliana Soares e Rafael Andrade
Provocadora: Gisa Carvalho

20h – Início da programação paralela

 

06/11 – quarta

(de 14h às 16h – Discussões de texto // de 16h30 às 20h – Reunião de avaliação e planejamento // A partir das 20h – Programação paralela)

14h – O ethos editorial da mídia impressa em contextos de crises políticas e institucionais: leituras temporais
Autores: Michele Tavares e Nilzângela Cardoso
Provocadora: Jussara Maia

14h40 – Aids e Hiv como acontecimentos catastróficos e o evitamento da catástrofe
Autores: Camila Franklin; Carlos Alberto Carvalho; Edison Mineiro; Izamara Machado; José Cirino; José Henrique Azevedo e Vinícius Ferreira                                                                                          Provocadora: Itania Gomes

15h20 – Entre salto e sobressalto midiático: o tempo reincidente em “os sertões”
Autores: Fred Tavares, Rachel Bertol e Tess Chamusca  Provocador: Nuno Manna

Intervalo

16h30 – Avaliação e planejamento da Rede Historicidades