Dia 01 Quinta-Feira

Professora Evelyne Cohen apresenta a perspectiva patrimonial do telefilme Dom Juan

Das 14h30 no dia 01 de Janeiro de 1970 Faculdade de Comunicação/UFBA

4988432354_7ee8f1b162_z[1]

Na próxima quinta-feira (23/03), às 14h30, o Centro de Pesquisa em Estudos Culturais e Transformações na Comunicação (TRACC) recebe a conferência A construção de uma herança clássica e patrimonial para a televisão francesa: o Dom Juan de Marcel Bluwal (1965-2017), ministrada pela professora Evelyne Cohen da Université de Lyon. A apresentação acontece na sala 03 da Faculdade de Comunicação da UFBA.

Através de uma abordagem cultural, seu trabalho busca entender de que forma uma obra clássica do teatro francês, como Dom Juan ou Le Festin de Pierre, conquistou seu público na TV. Além disso, ela analisa de que forma aconteceu a sua migração dos palcos para a televisão, evidenciando os processos de patrimônio da obra em um período que compreende os anos de 1965 a 2017.

Dom Juan, dirigido por Marcel Bluwal, é considerado um telefilme clássico e parte do patrimônio cultural francês. Sua estreia aconteceu no dia 06 de novembro de 1965, no canal ORTF, quando se comemorava o terceiro centenário da peça teatral homônima escrita por Molière. Filmado em um ambiente histórico da Salina Real de Arc-et-Senans, a obra conta a história de Dom Juan, um bon vivant que coleciona conquistas amorosas, seduzindo moças da nobreza e criadas.

Confira os primeiros minutos do filme

Sobre a pesquisadora: Evelyne Cohen é professora de História e Antropologia Culturais da École Nationale Supérieure des Sciences de L’information et des Bibliothèques (ENSSIB-Université de Lyon). É doutora em História pela Université Paris I e pesquisadora em história da Université Paris I-Panthéon-Sorbonne. Atualmente, é pesquisadora responsável pelo seminário Images-sons-mémoires e co-diretora do projeto Images-Arts-Médias, ambos do Laboratoire de Recherche Historique Rhône-Alpes (LARHRA). É também pesquisadora associada do Institut National de l’Audiovisuel (INA) e Secretária da Associação para o desenvolvimento da história cultural (ADHC). Suas principais publicações são: Paris dans l’imaginaire national de l’entre-deux-guerres, Paris, Publications de la Sorbonne, 1999; La Télévision sur la scène du politique- Un service public pendant les Trente Glorieuses, Université Paris I-Panthéon Sorbonne, 2006; Histoires culturelles en pratiques, Université Paris I-Panthéon Sorbonne, 2006.

Nos últimos dias, Evelyne Cohen participou da quarta edição do Seminário Internacional Patrimoines-Images-Médias-Identités (PIMI), projeto de cooperação que tem o apoio do Centre National de la Recherche Scientifique/CNRS, e que é coordenado, na França, pela Université de Lyon (LARHRA/Laboratoire de Recherche Historique Rhône-Alpes), e no Brasil, pela Universidade Federal da Bahia, através do TRACC. O projeto tem como intuito promover um espaço de interlocuções para pesquisas em Comunicação no Brasil e França, a fim de encorajar as políticas de arquivamento do acervo audiovisual e o desenvolvimento de intercâmbios sobre as ferramentas e métodos para sua análise.

Além das duas equipes coordenadoras, estão envolvidos, do lado francês, as universidades Sorbonne-Nouvelle, Grenoble e Aix-Marseille e a Phonothèque de la Maison Méditerranéenne des Sciences de l’Homme, e, do lado brasileiro, os programas de pós-graduação em Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro, da Universidade Federal de Santa Maria e da Universidade Federal de Minas Gerais.